sábado, 18 de dezembro de 2010

CONTO DE NATAL - 1

.

O MENINO QUE SE CHAMAVA JESUS AOS OITO ANOS
.
.
Conto de Natal
.
O menino que se chamava Jesus, o presépio do Jesus Menino, os Três Velhotes e a garrafeira do senhor padre.
.
Jesus era um menino de corpo franzino, o mais velho de quatro irmãos numa família pobre, desmembrada e muito carenciada. Ao menino, que se chamava Jesus, incumbiam tarefas tão simples quanto importantes: tomar conta dos irmãos mais novos, dar-lhes as refeições previamente preparadas por sua mãe e sua tia antes de irem trabalhar, lavar a louça e fazer os habituais recadinhos, para que, quando a noite chegasse e a família se voltasse a reunir, tudo estivesse normal. Aquele Natal era apenas mais um na curta vida do menino que se chamava Jesus. Fazia frio e o menino tiritava, pés descalços pela calçada, na já costumeira caminhada até à mercearia do senhor Domingos. O rol de compras era pequenino, como pequenino era o conjunto de moedas que levada aconchegado no bolso das já puídas calças de cotim: um quilo de broa (pão de milho), meio quilo de arroz, meio quilo de massa da mais barata (por alcunha, manga de capote), um quarto de quilo de açúcar amarelo, um quarteirão (1/8 de litro) de azeite e pouco mais. Com um sorriso na cara, o senhor Domingos subiu a um pequeno banco e retirou da prateleira mais alta uma das garrafinhas de vinho fino. Embrulhada em papel de seda e coberta por uma subtil camada de poeira, deixava transparecer os Três Velhotes da Cálem.
- “Toma lá, é para o vosso Natal!”
O menino que era Jesus não cabia em si de felicidade e, com a vozita embargada pela emoção, proferiu um sincero “muito obrigado”. Dali até casa os seus pezitos nus voaram pelo caminho de regresso. Nesse dia já não jogou ao pião, para não perder de vista o lindo presente. “O vinho fino é para o menino Jesus! Vai para o presépio que está na igreja!”, sentenciou, porém, a tia beata, com um ar autoritário, enquanto o menino que era Jesus irrompia num choro compulsivo: “Para o presépio? … É mas é para o padre! O menino Jesus não bebe, é de louça…!”, protestava. Mas não havia nada a fazer. A garrafa foi bem escondida e no domingo seguinte lá estava ela entre muitas outras prendas no presépio da igreja paroquial, onde se podia ler “Ofertas para o Menino Jesus”. O menino que se chamava Jesus olhava com olhos tristes o vinho fino aos pés do Jesus Menino que era de louça, e chorava de raiva por não ter a coragem de estender a mão e resgatar a garrafinha que o senhor Domingos lhe tinha oferecido. Ah, como ele gostaria de beber daquele vinho que os outros meninos lhe diziam que era doce… Anos mais tarde, o adolescente que se chamava Jesus, agora militante da J.O.C. (Juventude Operária Católica), foi testemunha do quanto o senhor padre se orgulhava de possuir uma excelente garrafeira: “Um dia hás-de ir ver a minha colecção de garrafas, rapaz”. Nesse momento, imaginei os Três Velhotes, deitados, cobertos de pó, na garrafeira do senhor padre.

Novembro 2010
Gaspar de Jesus

12 comentários:

Lis disse...

kkkk quantas caixinhas por aí afora hem Gaspar :
"Ofertas para o menino Jesus" e é em nome D'ele que muitos espertos estaõ enchendo a caixinha.
Gostei muito do espirituoso conto e infelismente verdadeiro - mais correto e simples seria dizer : presentes de Natal para o padre! e ninguem se negaria de tal rs

Um bom Natal Gaspar
Obrigada pela companhia maravilhosa durante todo o ano.
abraços abraços

Jorge C. Reis disse...

Certamente que todos nós, nas nossas recordações temos um qualquer motivo para um conto de Natal.
O seu, Amigo Gaspar, é daqueles que nos marcam para toda a vida.
Obrigado por no-lo contar tão bem e com tanto sentimento.
Um abraço.

PS: Uma promessa: este ano, se Deus nos der vida e saúde, vamos nós dois, na noite de Consoada, abrir aqui uma garrafa do tal vinho fino. Não será o dos 3 velhotes, mas será bebida pelos "2 velhotes" :)))

Céu Vieira disse...

É verdade Gaspar, quem não tem destes contos de natal bem reais nas nossas vidas?!! Eu tenho!!
Gostei taaanto do seu e da maneira como o contou!! Emocionou-me!!
Não se faz!!!! Ainda hoje, como diz também a amiga Lis, à custa do nome de Jesus, muito espertos se enchem! Mas isso não tem nada a ver com o verdadeiro Jesus manso e humilde que não tinha sequer "...onde reclinar a cabeça..."!
Desejo-lhe um santo e feliz Natal, cheio de Paz, Saúde e Amor, e um ano novo cheio de bençãos, na companhia de quem mais ama!
Um beijo e um abraço destes amigos de Ílhavo
Mª do Céu e A. Luís Vieira

Marilu disse...

As festas natalinas chegaram e mais do que nunca é hora de falarmos de paz, de vivermos em plenitude a mensagem de Cristo; Natal é sinônimo de família, de união de aproximação das pessoas,e quando essas pessoas se sentem próximas é sinal que o sentido do Natal se realizou. Tenha um lindo e abençoado Natal. Beijocas

teca disse...

São contos como esse que encantam as nossas almas... gostei muito das fotos anteriores também.

FELIZ NATAL, amigo Gaspar, para você e os seus.

Que 2011 seja feliz e repleto de saúde, amor e realizações.

Um beijo carinhoso.

Sônia Brandão disse...

Eu só conhecia o Gaspar fotógrafo; gostei de conhecer também o Gaspar contista. Belo conto, meu amigo.

Um Feliz Natal e um Ano Novo pleno de amor e paz para você e família.

Jorge Pôças disse...

Caro Gaspar,

Muito obrigado pela partilha!!! É muito bela e diz bem do que era a vida difícil de todos os pequenitos que viveram nessa época.

Obrigado por partilhar connosco.

Abraço

maria teresa disse...

Parabéns! Para além da sua genialidade no manuseio da máquina fotográfica também usa muito bem as palavras...quanta verdade e senbilidade elas encerram.
Abracinho meu!

orvalho do ceu disse...

Olá, amigo
Ontem, Domingo, está postado o meu cartão virtual para você que me acompanha com tanto carinho e amizade nesse ano de 2010...
Obrigado pela amizade e que Deus recompense seu incentivo ao meu Blog!!!
BOAS FESTAS!!!
Abraços e bjs festivos
Roselia

Hana disse...

Gaspar, obrigada poe sua amizade;;;Feliz natal para todos os amores meus!! Os que foram companheiros em meus projetos, os que foram amigos nas horas mais lindas e nas difícies tbém, ao novos amigos aos antigos minha gratidão pela amizade e carinho. Ao que caminharam comigo este ano numa jornada emocionante pela paz, pela fraternidade, aos que não tiveram tanto tempo assim de acompanhar, em fim a todos os amores meus, meus melhores amigos!! Um feliz Natal e um ano novo tbém!!
com carinho
Hana

Celia na Italia disse...

Nossa que história!
Um abraço e um maravilhoso Natal!

Gaspar de Jesus disse...

LIS
JORGE
CÉU
MARILU
TECA
SÔNIA
JORGE POÇAS
MARIA TERESA
ORVALHO
HANA
CÉLIA
Muito obrigado a todos pelos amáveis comentários.
G.J.

5ª TERTÚLIA A 02 DE JULHO

5ª TERTÚLIA A 02 DE JULHO
COM A ARTE NO OLHAR